Saltar os Menus

Centro Português de Fotografia

01. Podem obter-se cópias de fotografias pertencentes aos arquivos do CPF?
02. Como podem visionar-se as imagens pertencentes ao Arquivo?
03. O CPF tem algum serviço de apoio técnico na área da conservação e restauro?
04. O CPF aceita doações de fotografias e/ou de material fotográfico variado?
05. O CPF atribui algum prémio de Fotografia?
06. O CPF atribui apoios financeiros na área da fotografia?
07. O que é preciso para se expor no CPF?
08. O CPF organiza exposições itinerantes?
09. O que fazer para requisitar ao CPF uma exposição itinerante?
10. Podem apresentar-se ao CPF portfolios e/ou outros projetos na área da fotografia, para discussão e apreciação?
11. Podem encomendar-se livros e outras publicações ou produtos do CPF através desta página?
12. O CPF ministra cursos de fotografia?
13. O CPF tem um serviço educativo?
14. Como se pode marcar uma visita guiada?
14.1 Procedimentos a ter em conta na solicitação de visita guiada:
14.2 No dia da visita:
14.3 Idioma das visitas guiadas:
14.4 Grupos com necessidades especiais
15. Há alguma exposição permanente na Cadeia da Relação ou apenas mostras temporárias?
16. Que serviços são disponibilizados na Biblioteca do CPF?
17. Posso requisitar obras para leitura domiciliária?
18. Posso levar o meu computador pessoal para a sala de leitura?
19. Posso fotocopiar obras disponíveis na Biblioteca?
20. Posso fotografar no interior do edifício da Ex-Cadeia da Relação?
21. Os ingressos na Ex-Cadeia da Relação são gratuitos?
22. Para além de todas as 2ª feiras, há dias fixos em que o centro de exposições do CPF está encerrado?
23. Há facilidade de acesso para deficientes motores?
24. Como posso esclarecer uma dúvida que não está contemplada nestas questões?

 

 

1. Podem obter-se cópias de fotografias pertencentes aos arquivos do CPF?
Sim, podem obter-se cópias das imagens existentes neste arquivo, em vários suportes (papel fotográfico, papel corrente, suporte digital) mediante solicitação, preenchimento de formulários, Termo de Responsabilidade e pagamento dos preços fixados (que dependem do tipo de utilização pretendido). Não são fornecidas cópias das imagens pertencentes à Coleção Nacional de Fotografia.

2. Como podem visionar-se as imagens pertencentes ao Arquivo?
O CPF tem vindo a digitalizar todos os fundos e coleções pertencentes ao Arquivo; porém, esse trabalho não está, como é evidente, concluído. No entanto, as imagens já digitalizadas estão disponíveis para consulta no Porto (na Biblioteca da Ex-Cadeia da Relação, de 2ª a 6ª feira, das 10h00 às 16h00), através do link http://digitarq.cpf.dgarq.gov.pt/. No caso das imagens pretendidas ainda não estarem digitalizadas, os técnicos do CPF farão a pesquisa e marcarão uma nova data de atendimento.

3. O CPF tem algum serviço de apoio técnico na área da conservação e restauro?
Sim, tem um atendimento consultivo.

4. O CPF aceita doações de fotografias e/ou de material fotográfico variado?
Sim, mediante avaliação prévia da proposta de doação, cujo resultado constituirá fundamento suficiente para a recomendação de aceitação ou de rejeição dessa mesma aquisição.

5. O CPF atribui algum prémio de Fotografia?
Não. Até 2006, o CPF atribuiu o Prémio Pedro Miguel Frade, destinado a fotógrafos com menos de 30 anos e o Prémio Nacional de Fotografia, com vista à distinção da carreira de um fotógrafo português. No entanto, e no quadro do Programa de Reestruturação da Administração Central do Estado (PRACE), essas atribuições passaram a ser da responsabilidade da Direção-Geral das Artes (DGARTES).

6. O CPF atribui apoios financeiros na área da fotografia?
Não. Até 2004, o CPF possuiu, no quadro do orçamento PIDDAC, verbas para apoios financeiros nas áreas de Arquivos e Património Fotográfico, Edição, Produção Fotográfica Contemporânea e Bolsas de Estudo. Atualmente existe um novo regime de apoio às artes assegurado pela Direção-Geral das Artes (DGARTES).

7. O que é preciso para se expor no CPF?
O programa de exposições temporárias é estabelecido em torno de temas gerais, para cada ano. As exposições incluídas na programação podem resultar de acordos com instituições similares, processos de investigação dos Arquivos, convites ou acolhimento de propostas apresentadas de acordo com formulário-tipo devidamente preenchido (a fornecer pelos serviços).

8. O CPF organiza exposições itinerantes?
O CPF mantém um programa permanente de exposições itinerantes em Portugal e no estrangeiro. Resultam dos fundos existentes nos seus arquivos e/ou da Coleção Nacional de Fotografia.

9. O que fazer para requisitar ao CPF uma exposição itinerante?
Contactar, por escrito, os serviços, fornecendo informações sobre o espaço disponível e respetivas condições de climatização (temperatura e humidade relativa) e segurança, bem como do calendário e das temáticas e/ou autores pretendidos. Segue-se a formalização de contratos de cedência, que especificam as condições gerais e particulares a cada exposição, entre as quais o pagamento de uma taxa de cedência.

10. Podem apresentar-se ao CPF portfolios e/ou outros projetos na área da fotografia, para discussão e apreciação?
Não. No quadro do Programa de Reestruturação da Administração Central do Estado (PRACE), essas atribuições passaram a ser da responsabilidade da Direção-Geral das Artes (DGARTES).

11. Podem encomendar-se livros e outras publicações ou produtos do CPF através desta página?
Podem. O contacto funciona como compromisso de encomenda e os livros ou outros produtos serão enviados pelo correio, à cobrança. Não existe um serviço de venda por cartão de crédito.

12. O CPF ministra cursos de fotografia?
Não. O CPF apenas organiza esporadicamente oficinas (workshops) de curta duração no âmbito de iniciativas especiais (Comemoração do Dia Mundial da Fotografia, entre outras) ou de acordo com propostas individuais de formadores que solicitem cedência de espaço para o efeito. A informação sobre estas iniciativas é normalmente disponibilizada neste site e enviada por via eletrónica aos contactos constantes da lista de mailing do CPF.

13. O CPF tem um serviço educativo?
Sim, dispõe de uma Extensão Cultural e Educativa. O CPF disponibiliza, entre outros, um serviço de vista guiadas, a grupos escolares e outros. Estas visitas são realizadas, de terça a sexta-feira, das 10h00 às 12h30 e das 14h30 às 17h00. As visitas guiadas não incluem os espaços técnicos do CPF.

14. Como se pode marcar uma visita guiada?
Mediante contacto escrito (por carta, fax ou e-mail) com antecedência mínima de uma semana. Cada grupo deverá ter um mínimo de 10 elementos e um número máximo de 25. Este serviço é gratuito.

14.1 Procedimentos a ter em conta na solicitação de visita guiada:
– Informar sobre o objetivo da visita
– Indicar o dia e a hora em que o grupo pretende realizar a visita
– Número e idade média dos visitantes
– A marcação da visita é sujeita a confirmação
– No caso de desistência, esta deverá ser comunicada com 48h de antecedência

14.2 No dia da visita:
– Deverá observar-se a pontualidade na chegada ao edifício; pois um atraso superior a 30 minutos, sem aviso prévio, invalida a visita guiada
– Os sacos, mochilas e outros objetos, devem ser deixados no transporte ou na entrada do edifício
– É proibido comer, beber ou fumar durante a visita
– É permitido o registo fotográfico das visitas, restrito às áreas não expositivas

14.3 Idioma das visitas guiadas:
Português

14.4 Grupos com necessidades especiais
O CPF disponibiliza um Percurso Acessível com a descrição das zonas visitáveis no edifício bem como outra informação considerada pertinente (métrica e equipamentos), para o público com mobilidade reduzida, temporária ou definitiva (cadeira de rodas, canadianas, amputados; pessoas com carrinhos de bebé; pessoas que precisam de assistência de terceiros, etc).
Assim, os grupos que incluam elementos com mobilidade condicionada deverão fazer menção desse facto, aquando do pedido de visita guiada, permitindo assim que os vigilantes sejam atempadamente avisados.

15. Há alguma exposição permanente na Ex-Cadeia da Relação ou apenas mostras temporárias?
A apresentação da Coleção de câmaras e outro material fotográfico, no Núcleo Museológico António Pedro Vicente (3º piso da Ex-Cadeia da Relação) é a única exposição permanente no CPF.

16. Que serviços são disponibilizados na Biblioteca do CPF?
Consulta livre de publicações de fotografia, consulta de reservados (sendo neste caso necessário especificar o âmbito de pesquisa), visionamento de espécies fotográficas dos arquivos (em computador), visionamento de video, CD e DVD.

17. Posso requisitar obras para leitura domiciliária?
Não, de momento esta modalidade não existe.

18. Posso levar o meu computador pessoal para a sala de leitura?
Sim, mas não estão disponíveis mecanismos de impressão.

19. Posso fotocopiar obras disponíveis na Biblioteca?
Sim, é possível fotocopiar obras posteriores a 1900, que se encontrem em bom estado de conservação e de acordo com as regras estabelecidas na Lei do Direito de autor e Direitos Conexos. No entanto, só em casos muito excecionais é possível obter fotocópias das obras do Setor Reservados.

20. Posso fotografar no interior do edifício da Ex-Cadeia da Relação?
Sim, com exceção das salas de exposição onde estiverem mostras a decorrer.

21. Os ingressos na Ex-Cadeia da Relação são gratuitos?
Sim.

22. Para além de todas as 2ª feiras, há dias fixos em que o centro de exposições do CPF está encerrado?
O CPF encontra-se encerrado à segunda-feira todo o ano, exceto nos meses de julho e agosto e nos dias 1 de janeiro, domingo de Páscoa, 1 de maio e 25 de dezembro.

23. Há facilidade de acesso para deficientes motores?
Sim. Pode consultar em Percurso Acessível os detalhes sobre a acessibilidade física nos três Pisos do Edifício da ex-Cadeia e Tribunal da Relação do Porto.

24. Como posso esclarecer uma dúvida que não está contemplada nestas questões?
Para obter qualquer resposta ou informação sobre os nossos produtos e / ou serviços pode contactar-nos directamente por carta (Largo Amor de Perdição, 4050-008, PORTO), fax (220046301), telefone (220046300) ou e-mail (mail@cpf.dglab.gov.pt).

Conteúdos

Documento em Destaque

New Ideal Sibyl, ca. 1913

New Ideal Sibyl, ca. 1913

  Naquela época, seguindo a tendência de mercado do fabrico de equipamentos fotográficos, cada vez mais leves e portáteis, a marca inglesa Newman & Guardia criou a New Ideal Sibyl, integrando-a numa linha que incluía já outros modelos – Ordinary, Special e Imperial. Com um prático sistema de abertura e fecho que facilitava o seu […]

Ler mais...